Grupo DCA

Como especificar painéis de ACM para fachadas comerciais

Espessura, matéria-prima, acabamento superficial e tipo de fixação são fatores a serem considerados na hora de escolher o revestimento de alumínio composto


Os painéis de alumínio composto (ACM), estão se tornando uma das soluções mais recorrentes e versáteis para o revestimento de fachadas comerciais. O interesse pelo ACM (sigla que se refere ao termo em inglês Aluminum Composite Material) se explica por características como leveza, maleabilidade, rapidez de montagem e facilidade de manutenção.

Os painéis de ACM são compostos por duas chapas de alumínio e por um núcleo de polietileno. A especificação desse material deve atender aos requisitos da ABNT NBR 15.446:2006 – Painéis de chapas sólidas de alumínio e painéis de material composto de alumínio utilizados em fachadas e revestimentos arquitetônicos – Requisitos.

As especificações deste material devem se pautar na análise de quatro pontos principais. O primeiro deles é a matéria-prima que compõe o núcleo do painel, que pode ser combustível (polietileno de baixa densidade), resistente ao fogo (polietileno com carga mineral) ou incombustível (mineral).

 

ACABAMENTOS E DIMENSIONAMENTO

Outro fator a ser considerado na comparação entre painéis de ACM é o acabamento superficial, que tem estreita relação com a durabilidade do revestimento.

No uso arquitetônico, são recomendados revestimentos de alta tecnologia, com excelente estabilidade de cor e alta resistência a intempéries, raios ultravioletas, agentes externos. Como por exemplo, tintas à base de PVDF (polivinilideno fluorado), que são fornecidas com até 20 anos de garantia.

Os acabamentos, são um foco de desenvolvimentos da indústria de painéis de alumínio composto. Essa evolução permitiu a existência de produtos que reproduzem padrões amadeirados, com tratamento nano-tecnológico, anti-pichação e auto-limpantes.

Os painéis de ACM são produzidos com larguras padrão de 1250 mm e de 1500 mm e comprimento de até 5000 mm. As espessuras também variam entre 3 e 4 mm. De modo geral, quanto mais esbelta for a chapa, menos resistente e mais deformável será o painel. Por isso, a especificação deve considerar a relação existente entre suas dimensões e à espessura.

O recomendável é utilizar chapas de 4 mm para um painel de, no máximo, 1,30 m x 1,30 m. Quando a chapa for maior, pode ser necessário colar um perfil de reforço. No caso de formas cônicas e curvas, o raio é determinado pela altura da peça, em virtude dos equipamentos disponíveis para usinagem.

 

INSTALAÇÃO DE PAINÉIS DE ACM

A fixação dos painéis envolve uma série de cuidados que vão desde o manuseio do material no canteiro de obras, à aplicação dos elementos de vedação e alinhamentos sobre a estrutura.

Em geral, os painéis são aparafusados ou colados sobre uma subestrutura de alumínio. O encontro dos painéis de ACM com o suporte de fixação é um ponto crítico na instalação.

Assim como o vidro, os painéis de alumínio composto têm fácil manutenção, bastando limpeza frequente. No entanto, é importante que o projeto preveja soluções arquitetônicas que estabeleçam um caminho para escoamento da água da chuva e para evitar, por exemplo, que a poeira fique retida na superfície do painel.

O Grupo DCA, garante a qualidade do projeto criativo, passando pela produção até à sua instalação, fatores determinantes para a estética, a planicidade e a vedação desejadas pelo cliente.

Fonte: AEC Web

0 Comentários

Envie um comentário